Empresas à venda: 5 oportunidades de negócio para investidores

Além da consultoria completa para preparar empresas para a venda, a Monteiro de Siqueira também oferece uma vitrine para quem está procurando por um bom negócio. No nosso site apresentamos uma lista de oportunidades em ramos variados para empreendedores interessados em investir na compra de uma empresa. Neste post, reunimos 5 oportunidades que estão na nosso site esperando pela sua oferta.
Cafeteria Gourmet, em São José (Grande Florianópolis)
monteiro_cafe
Negócio com faturamento anual de R$ 880.000,00.
Lucro anual: R$ 150.000,00
Retorno do investimento (estimado): 40 meses

 


Supermercado, na Grande Florianópolis
monteiro_super
Negócio com faturamento anual de R$ 8.500.000,00.
Lucro anual: R$ 540.000,00
Retorno do investimento (estimado): 48 meses

 


Pizzaria delivery, em Florianópolis
monteiro_pizza
Negócio com receita anual de R$ 500.000,00.
Lucro anual: R$ 100.000,00
Retorno investimento (estimado): 22 meses

 


Restaurante comida oriental, em São José
monteiro_restaurante
Negócio com receita anual de R$ 1.183.669,00.
Lucro anual: R$ 236.000,00
Retorno investimento (estimado): 24 meses

 


Indústria de vestuário e confecção, na Grande Florianópolis
monteiro_veste
Negócio com receita anual de R$ 6.244.248,00.
Lucro anual: 630.000,00
Retorno investimento (estimado): 42 meses

 


Para saber mais sobre estas e outras empresas à venda, entre em contato com a Monteiro de Siqueira.

Anúncios

Como uma consultoria especializada faz a diferença no momento da venda da empresa

A venda de uma empresa não ocorre por acaso e não basta apenas o desejo do empresário em fazer um bom negócio. O processo é mais amplo, envolve uma série de fatores e o caminho para obter o resultado esperado passa justamente pela compreensão da importância de cada um deles. Por isso, o trabalho de consultorias especializadas como a Monteiro de Siqueira ganha cada vez mais relevância e faz a diferença na negociação.

O trabalho da consultoria não se resume apenas a uma etapa da venda. Não é somente, por exemplo, para conferir o contrato e dar o ok no negócio. O consultor participa de todo o processo e assim ajuda o empresário vendedor a superar as principais dificuldades relacionadas à venda de uma empresa, com destaque para a preparação da empresa para venda e da busca ativa de potenciais compradores com a abordagem correta visando a concretização do negócio.

Na lista das principais atividades executadas pela consultoria especializa na compra e venda de empresas está o levantamento de informações econômicas, financeiras e operacionais da empresa. É a consultoria também que irá definir o preço de venda do negócio, produzir o prospecto comercial para apresentação da empresa à venda e preparar uma lista de potenciais compradores.

Outro ponto importante na venda de uma empresa que também fica sob a responsabilidade da consultoria é a definição das estratégias de negociação. O consultor faz ainda checagens junto aos potenciais compradores para evitar a ação de especuladores. Por fim, quando a negociação parte para o seu fechamento, é ele quem auxilia o empresário com toda a documentação necessária para formalização da venda da empresa.

O que saber para contratar uma consultoria

A contratação de uma consultoria para cuidar da venda da empresa também possibilita que o empresário fique focado na gestão do dia a dia do negócio. Assim, protege a empresa da ação de curiosos e especuladores, além de manter o negócio funcionando a pleno vapor já que o empresário estará se dedicando exclusivamente a gestão de seu negócio enquanto a consultoria fica dedicada exclusivamente ao processo de venda.

Não faltam motivos, portanto, para que a escolha da consultoria que irá ajudar na venda da sua empresa seja feita com muita atenção. Lembre-se, como destacado acima, que este é um trabalho especializado, realizado por profissionais experientes e com conhecimento de todo o processo de compra e venda de empresas. É importante identificar a maneira como o consultor atua, se o método de trabalho dele é bem estruturado, coerente e de fácil assimilação.

A experiência da consultoria na venda de empresas de um mesmo ramo pode influenciar na contratação dos serviços, mas não é isso que fará a diferença. Pode até facilitar pelo fato de já ter conhecimento do ramo de atividade, mas o importante é conhecer em detalhes o método de trabalho adotado pela consultoria e seus resultados na prática.

Quer saber mais sobre como é o trabalho de uma consultoria para vender sua empresa? Venha conhecer o método de trabalho da Monteiro de Siqueira.

4 pontos importantes para uma boa negociação na venda de sua empresa

Reunimos neste posts pontos importantes que devem ser observados pelo empresário que está preparando a venda de seu negócio com a expectativa de obter o melhor preço e as melhores condições de recebimento do dinheiro. São ações que ajudam a construir uma boa negociação que resulte em um acerto final que seja satisfatório tanto para quem vende quanto para quem compra.

write-593333_1920

1 – Planejamento para fazer um bom negócio.

Planejamento é fundamental. Faz grande diferença na negociação para chegar a um bom negócio conhecer todos os detalhes da empresa que está sendo vendida. Deve-se observar o microambiente, sabendo com clareza quais são os pontos fortes e os pontos fracos, e também o macroambiente, apontando as vantagens competitivas em relação ao mercado como um todo e a seus principais concorrentes.

Nesta etapa de planejamento, tão importante quanto conhecer a empresa que está vendendo é importante conhecer com quem se está negociando. Monte o perfil do comprador com base nas crenças, valores e preferências dele, bem como o histórico de atuação como empreendedor. Assim, o empresário que está vendendo a empresa terá maior capacidade para fazer um bom negócio para ambas as partes.

2 – Fatores limitantes

Um dos principais fatores limitantes durante a negociação de venda de uma empresa é a falta de flexibilidade que muitas vezes nos faz enxergar a pessoa com quem estamos negociando como um oponente. E com vendedor e comprador se colocando em lados opostos, temos ainda outro fator limitante que é a falta de confiança entre as partes. Agindo desta forma, o conflito se estabelece e a negociação tende a seguir com dificuldades e tem grande risco de fracassar. Ser flexível, portanto, é essencial para se concretizar um bom negócio e indicativo de que um pode confiar no outro.

3 – Formas de pagamento e valor de venda

Este ponto tem relação direta com o que está destacado acima. Forma de pagamento e valor de venda são dois pontos bastante importantes em uma negociação e que devem ser abordados de forma flexível por vendedor e comprador. Também é preciso que estes pontos sejam tratados com profundidade a partir de argumentos realistas e com bom senso pelas partes envolvidas no processo.

Em relação ao parcelamento, é importante verificar ainda a questão das garantias contratuais que assegurem o pagamento celebrado em contrato. Entre as garantias contratuais mais usadas estão imóveis e fiadores pessoa física que possuam patrimônio suficiente para cobrir os valores das parcelas caso estas deixem de ser pagas.

4 – Pressa para vender

Sabemos que a venda de uma empresa é decorrente de motivações variadas. Muitas vezes, o empresário vendedor coloca seu negócio à venda por necessidade e tem pressa em concretizar a operação. Mas a pressa pode ser inimiga da boa negociação. Em qualquer situação, inclusive quando se deseja vender a empresa o mais rápido possível, o empresário deve agir com cautela e negociar com critérios claros e objetivos, sempre bem fundamentado com informações que possam resultar no melhor acerto para ambas as partes.

Você tem mais alguma dúvida sobre como negociar a venda da sua empresa? Entre em contato com a Monteiro de Siqueira.

A venda de empresas na atual crise do Brasil

Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

O Brasil vem atravessando uma grave crise na esfera política e econômica. Não é de hoje que estamos vivendo este cenário com nuvens carregadas que mistura incerteza e até uma certa paralisia em diversos setores da sociedade. Justificável porque diante de uma conjuntura como a que vivemos, como saber se estamos tomando as decisões certas? Isso certamente atrapalha, mas não pode impedir os negócios entre empresas e investidores. Muito pelo contrário,  este cenário de crise tem estimulado fortemente o mercado de vendas e aquisições de empresas já que o preço dos ativos no Brasil sofreu uma forte queda no último ano, o real desvalorizou-se frente ao dólar e isto impacta diretamente no preço de mercado das empresas. Desta forma, investidores têm aproveitado as oportunidades que a crise proporciona para adquirir empresas em condições vantajosas.

Com o apoio de consultor especializado é possível que o empresário aproveite este momento favorável às aquisições e assim possa realizar um bom negócio, seja vendendo uma parte de sua empresa (uma filial, por exemplo) para se recapitalizar ou até mesmo a totalidade do negócio. Para isto, é importante que o empresário prepare de forma adequada sua empresa para enfrentar o processo de venda. Assim, se faz necessário tomar algumas iniciativas como o estudo de avaliação do negócio que definirá o valor de mercado da empresa e seu preço de venda.

Cumprida esta etapa de preparação e com o preço de venda definido chega o momento de partir para a busca do comprador – tarefa a ser executada pelo agente de negócios contratado. É este profissional que irá produzir os instrumentos adequados para buscar o comprador e coordenar todo o processo que envolve a venda da empresa. Neste momento de crise que o país atravessa, o empresário precisa compreender que de uma maneira geral os ativos vêm perdendo valor e que sua empresa também é afetada. Assim, é importante que o empresário tenha flexibilidade e bom senso durante o processo de negociação para obter um bom acordo na venda de seu negócio.

Para saber mais, consulte a Monteiro de Siqueira.

Como obter uma boa proposta para a venda de sua empresa

É importante que o empresário tenha em mente que para vender sua empresa será necessário planejamento, trabalho e paciência. Antes de ir ao mercado buscar o comprador é fundamental que entre em contato com um agente de negócios para que seja realizado um trabalho no sentido de preparar a empresa para venda. A partir disso, serão realizados levantamentos financeiros e patrimoniais com o objetivo de se chegar a um valor para a venda do negócio.

Com a avaliação realizada e o preço para venda do negócio definido é o momento de se iniciar o processo de captação e mapeamento dos potenciais compradores. Nesta etapa, é importante que seja observada a confidencialidade da informação do nome da empresa que está a venda. O ideal é que seja apresentada ao mercado por meio de um “teaser”. Ou seja, é divulgado apenas um prospecto resumido com algumas informações acerca da empresa, seus principais indicadores financeiros e suas características operacionais. O nome só deve ser apresentado mediante interesse prévio do candidato a compra.

Durante o processo de venda de uma empresa é necessário que o proprietário mantenha-se focado na gestão do negócio da empresa a fim de manter o nível de excelência na gestão do negócio e a geração de caixa nos níveis normais que a empresa historicamente possui. É necessário também ao empresário que pretende vender seu negócio que tenha paciência. O motivo para isso é que muitas vezes a venda de uma empresa pode se estender por vários meses, além do processo de negociação que tende a ser desgastante.

Durante a negociação ainda é importante que as partes não se vejam como inimigas e nem a negociação como um jogo, onde um ganha e outro perde. A negociação deve ser um processo de cooperação e construção conjunta de um acordo em que ambas as partes deverão ceder em alguns pontos e flexibilizar em outros para a obtenção do acordo final.

Saiba como a Monteiro de Siqueira pode ajudar no processo de venda da sua empresa. Fale conosco!

 

 

3 dicas para vender sua empresa em 2016

office-594132_1920

Para muita gente, 2016 só está começando efetivamente agora, no mês de março, o que é um mau negócio para um ano que, na avaliação de muitos analistas, é de incertezas no cenário econômico. Mas ainda dá tempo de planejar e fazer bons negócios no decorrer do ano. E isso vale inclusive para quem deseja vender sua empresa.

Neste cenário, o desafio será maior, mas não impossível. E para alcançar o objetivo e vender bem a empresa, será preciso inovar e ser criativo na formulação da proposta para conquistar um comprador que está do outro lado do balcão, mas sob o mesmo clima de desconfiança quanto à economia em 2016.

Para ajudar neste desafio, confira 3 dicas para vender sua empresa neste ano.

Pesquisa e análise

A decisão de vender a empresa precisa incluir uma análise sobre o cenário político-econômico até para reunir argumentos que possam driblar qualquer traço de pessimismo. Sempre haverá o outro lado, o dos otimistas, que enxergam na crise um campo de oportunidades, a chance única de empreender e surpreender.
Para isso, reúna informações sobre o segmento de atuação da empresa que deseja vender. Pesquisa em fontes variadas – veículos especializados, fontes oficiais e dados de entidades ligadas ao setor de atuação da empresa. É desta pesquisa que você irá obter as informações que ajudarão a formatar o “pacote de venda”, com os argumentos que ajudem o comprador a decidir por sua empresa.

Nesta avaliação de cenário, é importante incluir também uma análise sobre itens que fazem parte do “menu de avaliação” do comprador como a localização da empresa. Isso vale para negócios de diferentes ramos de atividade. No varejo, por exemplo, diga como é a circulação de público ou como é o posicionamento em relação aos concorrentes. No caso de indústrias, importante observar as questões de logística (qualidade das estradas, proximidade de portos, aeroportos e ferrovias).

Pense como o comprador

Coloque-se no lugar do candidato a comprador. Ou seja, pense como um empreendedor que deseja ser dono do próprio negócio ou que deseja expandir seu raio de investimentos. Não esqueça que estamos em um cenário de incertezas, o que é bem diferente de quando o momento do mercado é positivo e as perspectivas são as melhores possíveis.

Procure responder a pergunta “por que comprar uma empresa de tal segmento em 2016?”. Seja realista e racional na busca por esta resposta para desenhar todas as motivações que possam levar até a concretização do negócio, tendo como objetivo atender as expectativas do comprador.

Importante: este não é um exercício de adivinhação. É um exercício que deve ser baseado na sua experiência e nas informações que foram reunidas sobre o segmento e sobre a conjuntura econômica.

Seleção de atrativos

Lembre-se que os empreendedores tendem a ser mais seletivos em tempos de incertezas no cenário econômico – em especial, os mais otimistas. A preparação da oferta precisa, portanto, incluir atrativos que a diferenciem de outras oportunidades – seja a compra de outra empresa, seja a opção de abrir uma empresa do zero.

Mais uma vez, não deixe de incluir também sua visão pessoal do empreendimento. Adicione informações que sejam fruto da sua experiência à frente do negócio até para saber responder com firmeza a pergunta sobre os motivos para a venda.

E ajuda muito neste processo, apresentar uma espécie de “dossiê” em que estejam reunidas informações sobre a repercussão da empresa na mídia. Visibilidade e exposição da marca são fatores que podem definir uma compra, principalmente quando a inserção na mídia ocorre de forma espontânea via reportagem ou via menções em redes sociais.

Dica extra

Para saber mais sobre como vencer o desafio de vender sua empresa em 2016, acesse o site da Monteiro de Siqueira e faça contato.

Como vender sua empresa para um grande grupo – Parte 2

As grandes empresas, quando fazem uma aquisição, executam um estudo meticuloso sobre o negócio a ser comprado. Ao analisar a compra de outra empresa, por exemplo, elas são muito exigentes em relação à transparência das informações e aos resultados que podem obter com a aquisição. Por outro lado, quem vende a empresa para um grande grupo também pode contar com transparência e seriedade na hora da negociação, além da garantia de que a venda será executada e o pagamento será feito.

Mas para que uma grande empresa saiba que a sua empresa está à venda, é preciso informar a essas grandes organizações que determinada oportunidade de aquisição está disponível no mercado. E a melhor forma de fazer isso é contratar um agente de negócios. Esse profissional fará o plano de venda da empresa, que conterá, entre outras informações, a lista de potenciais compradores que deverão ser abordados para propor o negócio.

O processo de busca pelo comprador se dará por meio de diversas reuniões com os grandes investidores identificados no plano de venda. O objetivo das reuniões é apresentar a empresa que está à venda e expor as vantagens e os benefícios que os investidores terão ao realizar a aquisição.

Nesses encontros, o agente de negócios expõe, de forma resumida, alguns dados a respeito da empresa que está à venda. Entre eles está o diagnóstico do negócio, que aborda as áreas comercial, administrativa/financeira, operacional, gerencial, mercadológica, de recursos humanos, jurídica e contábil/fiscal da empresa. O agente também apresenta indicadores financeiros e de performance da empresa e as perspectivas de futuro que foram previamente apontadas no plano de negócios. É a partir dessas informações que os grandes grupos iniciam o processo de análise da compra de uma empresa, seja qual for o tamanho dela.

Vender a empresa para um grande grupo pode ser um excelente negócio. Mas na hora de chegar até esses exigentes compradores e fazer todo o trabalho prévio necessário para a venda, o agente de negócios é quem trilha o caminho das pedras. Ele é o profissional mais preparado para expor a empresa em sua melhor forma na vitrine dos grandes negócios.

 

Você quer mais informações sobre esse assunto? Solicite uma consultoria gratuita clicando aqui.

Escrito por Felipe Monteiro de Siqueira, administrador de empresas e diretor da Monteiro de Siqueira Business Brokers, de Florianópolis.